Meus Blogs Preferidos

Hey Guys!!! Hoje estou aqui para mostrar um pouquinho dos meus blogs favoritos, não é porque eu sou blogueira que também não tenho meus blogs favoritos, né? A lista não é muito grande, um dos motivos é, eu não tenho muito tempo mas, é claro que em algumas madrugadas varo a noite lendo aqueles textos maravilhosos que quando eu crescer (idade (minha altura não muda)). Ao envés de descrever o blog, vou colocar algum textinho do blog que eu vou estar falando, assim se vocês gostarem, vão visita-los.  Vamos começar??

  • Erick Mafra  (http://www.erickmafra.com.br/) - by Erick Mafra
NOVOS ROMÂNTICOS - ERICK MAFRA
"Estão tão entediados.
Estão todos tão cansados.
Esperando por príncipes com carruagens em cavalos alados.
Se apegando como se estivessem amando, eles estão tão enganados.
O relógio gira e eu tenho algo a dizer aos velhos apaixonados.
Por que se julgam tão jovens, mas correm cegos para ser como velhos antiquados?
Os novos românticos chegaram nesse planeta para cantar a última canção.
O sinal da velha estação que toca o hino dos corações partidos está sendo derrubado.
Não se assuste é só um ajuste na freqüência dessa geração.
O locutor da rádio dos românticos é o coração e ele tem um recado para todos os ouvintes:
É melhor ajustarem logo suas frequências, pois o medo não toca nessa nova programação.
Medo é apego, mostra que todos são diferentes. Amor é união, mostra que todos são iguais.
Na pista da vida juntos todos dançaremos conforme a batida do coração.
Não há especiais quando todos são importantemente iguais.
Nessa romântica canção um beijo não se torna uma prisão, uma carícia não se torna obrigação, rótulos não fazem parte da união.
Os novos românticos são aqueles que vivem pela união e acabam com a separação.
Por que buscar em algo ou alguém que possa te completar enquanto escondida dentro de ti a felicidade implora para se libertar?
Porque do lado de fora da nossa mente saberá que não há nada que possa nos completar.
Desligue o radar, pare de procurar, você já encontrou. Basta o teu coração sintonizar.
A última moda é ser você, não demore em aderir… Pois vestir do medo além de não combinar, só pode te ferir.
Somos os novos românticos, não vestimos rótulos, não viemos para guerrear.
Pensamentos antigos não podem nos afetar.
Estamos atentos dançando a batida do coração.
É o fim da confusão, o medo dói e o amor não.
O medo não se pode escutar.
A última moda é ser você, não demore em aderir.
Somos amor você pode sentir?
As pessoas mais inspiradas, são livres.
Livres para serem elas mesmas.
A última moda é ser você, não demore em aderir… Pois você já é, só basta descobrir.
Os mais inspirados são livres, livres para serem Amor, pois descobriram quem realmente são.
Os novos românticos são Amor
Todas as vozes se silenciarão, seremos o silêncio.Todas as guerras cessarão, seremos a paz.Todas as ilusões se apagarão, seremos a Verdade.
Erick Mafra, Caçador de Milagres"
  • Depois dos Quinze (http://www.depoisdosquinze.com/) - By Bruna Vieira
NÃO PRECISAMOS DE MUITO - AU SONSIN
"Me leve para aquele lugar. Você não precisa pegar nenhum mapa, atalho ou abrir o GPS no celular porque já sabe o caminho. Não precisa gastar dinheiro, não, porque a gente sabe que, neste local, não precisaremos de nada. Não teremos atrações como montanhas-russas, rodas-gigantes e carrosséis. Não terá uma tela grande e plana, com um som alto e cadeiras reclináveis. Sem hora marcada para acabar a sessão, sem portões se fechando e sem a conta para pagar ao final da noite.

Não precisa alugar nenhum foguete. Não há necessidade de reservar o melhor lugar na frente da colisão das estrelas ou um buraquinho na Lua com uma esteira pra gente se sentar e ficar bem lá no alto, cantarolando alguma música bonita. Não teremos que subir nos anéis de Saturno e muito menos desviaremos de asteroides (que provavelmente entrariam em nossos caminhos).
Não precisamos fazer a cena no navio. A verdade é que, em plena maré, eu acredito até que enjoaria, sabe? Nunca fui muito de mar. Não precisa comprar as passagens do cruzeiro e me levar para o cais, correndo de mãos dadas. Não precisamos da maresia e nem da areia fofa tocando nossos pés. A conchinha que pegaríamos pelo caminho, podemos deixar por lá. Pode riscar o barquinho e a canoa também.
Guarde a fantasia de príncipe, suspenda a busca pelo castelo mais próximo. Eu sei que você já estava procurando pelas torres, mas, desta vez, nenhuma bandeirinha será levantada. Eu não separei nenhum vestido e não gostaria de passar a noite inteira usando um sapatinho de cristal. Pode ser? Nenhum encanto terá seu fim à meia noite e não precisaremos nos apressar.
Sem essa de casinha na árvore, barraca no camping, entardecer ao topo da montanha ou admirando a vista mais espetacular da cidade. Não há necessidade de roteiros, não tem porque complicar. Sabe o que é? Não precisamos nos programar. Vou pegar o necessário e te encontro no caminho. Temos tudo: você e eu. Precisamos do agora e de nós mesmos. Estamos bem."
  • Radioactive Unicorns (http://www.radioactiveunicorns.com/) - By Giovanna Ferrarezi

FALE COISAS DAORA PRA QUEM VOCÊ AMA - GI FERRAREZI
Eu tô cansada desse tipo de relação “se eu não falar com você, não nos falamos mais”. Sei lá, quando eu tava na quarta série era super cool demonstrar o carinho que você sentia pelas melhores amigas com bilhetinhos no meio da aula e doações esporádicas de canetas de glitter (isso só pras melhores amigas ever), hahaha. Acho que na quinta-série devo ter passado o ano todo planejando como dizer pro guri que eu curtia o QUANTO eu curtia ele. Agora tudo que faço é planejar táticas pro guri que eu gosto não perceber que eu gosto dele tanto assim – pelo menos antes de ele demonstrar primeiro. Desde quando gostar de alguém se tornou tosco?

O cara mandou mensagem? Demora o dobro de minutos que ele demorou pra responder de volta. Chamar a pessoa pra ver um filme em casa? Jamais. É demonstrar muuuuuuito interesse. E aí segue a competição pra ver quem é o mais desinteressado da relação – esse sim é o fodão, o que precisa menos do outro. Não é fodão ser desinteressado, é chato. É chato porque a gente perde de viver um monte de coisa legal pra entrar nesse jogo bocó. Perde os fins de semana que poderíamos estar na praia recebendo massagem nas costas da criatura amada após tomar um belo pote de açaí, mas não. Preferimos ficar trancafiados em nossos apartamentos esperando o ser humano mandar a primeira mensagem, mas ele não manda porque tá esperando que você faça o mesmo, e no fim vocês acabam saindo separados, cada um pra uma balada onde o drink custa 50 reais (você poderia comer 5 açaís na praia com esse dinheiro) e depois passam no drive thru do Mc Donald’s pra curar as máguas com sódio e carboidrato. Chato.
Relações superficiais são toscas, mas nós nunca demos tanta força pra elas. Nós ajudamos todos os dias a propagar a cultura do desinteresse quando demoramos 5 minutinhos pra visualizar a mensagem no whatsapp pra pessoa não achar que você é um desesperado. Ou seja, estamos cada dia mais fúteis e entediantes. Aqui vai meu voto pra todo mundo voltar a mandar bilhetinhos fofos pros melhores amigos, chamar a pessoa que você curte pra sair e falar mais coisas bonitas pras pessoas que você gosta. E um brinde ao amor! <3
  • Entre Todas as Coisas (http://entretodasascoisas.com.br/) - By Daniel Bovolento

O QUE VOCÊ QUER DE MIM?  - DANIEL BOVOLENTO
Uma das coisas mais estressantes do mundo é o processo de conquista. Aquele meio de campo em que os encontros acontecem, os sentimentos florescem, as vontades vão ficando evidentes e ninguém diz nada. Chega-se à fase dos primeiros convites. E convites geralmente são desculpas esfarrapadas com intenções verdadeiras nos bastidores, que servem tanto para aproximar quanto para afastar as pessoas. Uai, como assim um convite vai afastar alguém? Te explico: a gente tem sofrido com um probleminha básico de comunicação feito pra quem entende de sinais. Deixamos a clareza de lado e exibimos um mundo inteiro cheio de hieróglifos e códigos, e salve-se quem souber decifrá-los. Os convites, nesse caso, entram na categoria misteriosa que nunca diz a que veio.

Aprendi que cinema significava que alguém tava a fim do seu corpo nu, assim como um café poderia significar isso. Mas eu vou pra cinema é pra ver filme e vou pra café trabalhar ou bater papo. Será que deu ruim na interpretação dos signos e passei a emitir os sinais de maneira errada? Nada disso. O problema é que não existe uma versão universal de entendimento. Cada pessoa vai dizer-algo-querendo-dizer-outra-coisa e a gente fica naquele lenga-lenga de “ah, mas você não percebeu? Eu tava te dando mole” e “poxa, não pareceu”. Gente, não é pra parecer nada. Se você quer, qual é a dificuldade em dizer?
Sei que não é tão fácil assim e que o nosso código de conduta afetivo manda fazer um charme do caramba antes de comunicar o que queremos. Até porque, pra todo caso, quem fala é logo taxado de atirado ou algo do tipo. Antes atirado pra cima de quem eu quero, do que atirado pra fora do campo porque falei nada. Mas é necessário perceber que desgasta demais isso de ler sinais, de enrolar pra não falar, de fazer charme a vida toda. Tirando a possibilidade da gente errar os sinais. Cansei de saber que aquele café era só uma reunião pra falar de negócios ou encontro pra me pedir um autógrafo no livro pro cara de quem a tal pessoa era a fim. Os tais sinais, a tal falta de clareza, o tal charminho alimentam pra porra as expectativas.
De um lado, parece super gostoso esse meio de campo sem saber o que o outro quer. Por outro lado, quanto mais experiências românticas a gente tem, mais a gente percebe que esse tipo de coisa só atrapalha. Perdemos tempo com as pessoas erradas, perdemos as pessoas certas, perdemos um monte de coisas. Por isso mesmo, adotei pra vida o lema de ser direto. Há quem goste e quem ache desnecessário. Há quem embarque na minha ou me dispense de primeira – convenhamos, nada melhor do que ir pra escanteio antes de estar envolvido em algo que não existe.
Por você não diz o que quer de alguém, de mim? John Mayer já dizia isso. Se você quer mais amor, por que você não diz? Não é difícil, não é a fila do Spoletto com cinquenta itens e alguém apressando a escolha. Pra gente é tão fácil dissertar sobre a vida em legendas no Instagram, relatar viagens no Facebook, fazer pílulas cotidianas sobre quem somos no Twitter e, antigamente, soltar indiretas no subnicks do MSN. Esse poder de comunicação, cada vez mais expandido, cai por terra quando chegamos aos velhos moldes de ter que dizer pro outro, cara a cara, o que queremos dele. Ou ainda não aprendemos a externalizar vontades e sentimentos, ou nos fechamos tanto na ideia de que romances precisam ser novelas mexicanas que fazemos de tudo, mesmo que inconscientemente, pra dificultar a chegada de um final feliz.
  • Entenda os Homens (www.entendaoshomens.com.br/) - By Frederico Elboni

PARE DE LER ESSAS MENSAGENS - MARCIO RODRIGUES
Chega de chorar. Agora já acabou. Pode parar. Já chorou tanto. E tantas vezes. Já pediu tanto para passar. Já ouviu tantas músicas. Já ficou em casa tantos dias e noites, muitos deles só de pijama e sem vontade de comer. Veja só como já foi pior, deixa passar, devagarzinho vai continuar passando. E vai ser da mesma forma que chegou: assim meio sem querer e sem atalho. Larga esse celular. Para de seguir nas redes sociais. Visitar o perfil então, nem pensar. Chega de chorar. Chega, deixa para lá.

Veste sua melhor roupa para sair, não para enxugar o choro. Olha como a sua vida está passando e você continua vivendo o que já foi vivido – ainda? Esquece isso um pouco, mas se não conseguir, pelo menos para de pensar. Mas se não conseguir, pensa em outra coisa; de preferência alguma boa. Deixa passar.
Chega. Já passou da hora de parar de chorar. Vai ficar quanto tempo mais pensando como se pudesse voltar? Não é só de dor que a vida é feita. Lembra daqueles dias bons que você não queria que acabassem? Eu sei que a gente teima em não lembrar das coisas boas quando vivemos as ruins, mas outra saída ainda não foi inventada pelo homem – e o coração não respeita comandos de voz.
Seus amigos sentem a sua falta e você nem percebeu. As boas notícias do mundo lá fora você não conheceu, as estreias do cinema, os shows na sua cidade, muita coisa você não viveu enquanto ficava aí pensando como se pensar mudasse.
Chega de chorar. E não é por ninguém não, viu? Não é sobre aquele alguém não merecer seu choro, é sobre você merecer muito mais que isso. É sobre você lembrar que a casa do sorriso é no seu rosto.
Você fez o certo: se respeitou e deixou viver devagar. Não era uma pessoa pronta para viver como se nada tivesse acontecido. Foi preciso sofrer cada minuto. Foi preciso ler o horóscopo para procurar respostas. Foi preciso colocar as músicas tristes para repetir. Você fez o certo quando os dias estavam errados. Mas agora chega.
As coisas não vão mudar se você não quiser que mudem. A vida não vai te ajudar se você não deixar que te ajude. Eu queria te falar uma outra palavra bonita, mas só quero te pedir para parar de chorar, pois isso é tudo o que precisa agora. Não é para pensar na vida daquela outra pessoa, é para pensar na sua. É parar entrar na porta que a vida abriu ao fechar a outra. É para se conhecer melhor e levantar para pagar as suas contas que não te esperaram melhorar.
Talvez você não esteja tão bem assim ainda. Lembro de mim no seu lugar. Levou muito tempo para o tempo levar meu sofrimento. Mas ele levou e hoje eu lembro mais ou menos do que passou.
Chega de chorar, vai. Você vai se irritar se eu disser que “a vida é assim mesmo”? Vai esbravejar se eu te lembrar que não foi a primeira vez? É que, no fundo, você sabe como tudo isso é verdade. Nos clichês você pode confiar. Se não souber como começar, comece parando de ler essas mensagens no celular.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entrevista: Maria Venture - Youtuber

Entrevista: Yago Torezani - Música

Playlist: Minhas Brasileirinhas